Notícias

#1 Quiz – Novembro de 2020

Nos avalie
0%
0 votes, 0 avg
39

Você terá 5 minutos para responder às questões.

Ops! O tempo acabou!


Created on

#1 Quiz - Novembro 2020

O que você acha de testar seus conhecimentos?

Vamos postar 01 vez por mês testes com perguntas de práticas e concursos.

1 / 6

Para se administrar 800 ml de soro fisiológico a 0,9% em um período de 6h, o gotejamento

(aproximado), em gotas/min, será de:

2 / 6

(UPENET - 2014 - SES/PE - Técnico em enfermagem) - Sobre o que dispõe a Lei Nº. 8.142, de 28 de dezembro de 1990, analise os itens abaixo:

1. A participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde – SUS
2. Os princípios que regem a organização do SUS
3. As transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde
4. O planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação inter-federativa

3 / 6

(AOCP - 2011 - Prefeitura de Lagarto/SE - Técnico em enfermagem) - Preencha a lacuna e assinale a alternativa correta. “Nosso corpo tem uma temperatura média normal que varia de ____________. A avaliação da temperatura é uma das maneiras de identificar o estado de uma pessoa, pois em algumas emergências a temperatura pode sofrer alterações”.

4 / 6

(AOCP - 2011 - Prefeitura de Lagarto/SE - Técnico em enfermagem) - De acordo com a Lei Orgânica Municipal, é vedado ao Município

5 / 6

(CONPASS - 2017 - Prefeitura de Monteiro/PB - Técnico em enfermagem) - Os profissionais de enfermagem devem estar sempre atentos às mudanças que acontecem, regularmente, na área de saúde, visando sempre prestar um serviço atualizado e de qualidade à toda a população. Recentemente foi introduzida na rotina da rede pública de saúde, a vacina contra o HPV. A qual público se destina?

6 / 6

(Gestão de Concursos - 2017 - HRTN - Técnico em enfermagem) - O processo de cicatrização tecidual ocorre em fases didaticamente descritas, associadas a eventos inerentes a cada uma delas.

Assinale a alternativa que apresenta corretamente a sequência das fases desse processo.

A média para este teste é de 50%

0%

Os diferentes tipos de ambulância

Nos avalie

No trânsito, os motoristas quando ouvem um som de ambulância começam a abrir caminho para passagem, pois entendem que ali há um indivíduo que necessita de cuidados urgentes. Em algum momento você já pensou em quantos tipos de viaturas existem para transporte de indivíduos doentes ou acidentados?

Leia o texto a seguir para saber mais detalhes sobre os diferentes tipos de ambulância.

A ambulância é considerada um carro equipado para o transporte de doentes e feridos. Existem 06 tipos de viaturas no Brasil e cada tipo destina-se a lidar com um certo tipo de situação/emergência. É oportuno dizer que, quem define o tamanho, itens das ambulâncias e as normas de segurança é a ABNT – NBR 14561/2000. O Ministério da Saúde tem a Portaria nº 2048, define um padrão para cada tipo de ambulância no Brasil.

Viatura Tipo A


Ambulância de Transporte—Transferência e remoções simples de pacientes sem risco de vida. Tripulação:

  • 01 Motorista;
  • 01 técnico de enfermagem.

Viatura Tipo B

Ambulância de Suporte Básico—Realiza transporte de pacientes com risco de vida desconhecido, contendo equipamentos mínimos para a manutenção da vida, exceto os materiais de salvamento. Tripulação:

  • 01 Motorista;
  • 01 técnico de enfermagem.

Viatura Tipo C

Ambulância de Resgate – Utilizada para resgate e atendimento de vítimas de acidentes, com equipamentos de socorros onde for necessário. Tripulação:

  • 01 Motorista;
  • 01 técnico de enfermagem;
  • 01 Enfermeiro.

Viatura Tipo D

Ambulância de Suporte Avançado—atendimento e transporte de pacientes de alto risco em emergências pré-hospitalares e/ou de transporte inter-hospitalar que necessitam de cuidados médicos intensivos. Tripulação:

  • 01 Motorista;
  • 01 Enfermeiro;
  •  01 Médico.

Viatura Tipo E

Aeronave de Transporte Médico—Aeronave de asa fixa ou rotativa utilizada para transporte inter-hospitalar de pacientes e aeronave de asa rotativa para ações de resgate, dotada de equipamentos médicos homologados pelo Departamento de Aviação Civil – DAC.

Viatura Tipo F


Embarcação de Transporte Médico—Veículo motorizado aquaviário, destinado ao transporte por via marítima ou fluvial. Deve possuir os equipamentos médicos necessários ao atendimento de pacientes conforme sua gravidade. Este tipo de viatura pode ser tripulada de 2 formas:

Tripulação para atendimento no Suporte Básico de Vida:

  • 01 Condutor;
  • 01 técnico de enfermagem .

Embarcação de Transporte Médico com 03 tripulantes:

  • 01 Condutor;
  • 01 Enfermeiro;
  • 01 Médico.

Símbolos comuns encontrados nos veículos de transporte à pacientes.

O escapulário do centro representa o símbolo da medicina

Estrela da vida e cada ponte tem seu significado

Símbolo da Cruz Vermelha do Brasil

Agora você sabe quais são 06 os tipos de viaturas para transporte de indivíduos doentes ou acidentados.

E até o significado dos símbolos que identificam esses veículos!

Abraço, até o próximo post!

 

Texto por Maria Eugênia

Assistente de Coordenação da Escola de Enfermagem ABC “Myrthes Silva”

Conheça os símbolos da enfermagem

Nos avalie

Você conhece essa Lâmpada?

 

Essa Lâmpada é da Escola de Enfermagem ABC “Myrthes Silva” e acompanha os formandos desde 1975, fica exposta nos juramentos e formaturas de nossos alunos. Essa peça simboliza a Enfermagem.

Quer saber um pouquinho mais sobre os símbolos da Enfermagem?

Florence Nightingale (1810-1920) enfermeira pioneira da Enfermagem, visitava os soldados  feridos na guerra da Criméia (1856) e durante a noite circulava pelos corredores  com uma lanterna de campanha para iluminar o caminho, a luz  além de possibilitar a observação, trazia paz e estimulava os feridos na luta contínua pela vida. Por essas rondas noturnas, Florence ficou conhecida como a “Dama da Lâmpada”.

Diante disso, o símbolo da enfermagem moderna homenageou Florence Nightingale, que com  lâmpada à óleo (forma de uma lamparina grega) acesa, uma cobra e a cruz vermelha. Juntos, esses elementos representam essa profissão que se traduz em zelo, cuidado e respeito.

Afim de, unificar os símbolos o Conselho Federal de Enfermagem através da Resolução COFEN-218/1999, regulamentou os significados atribuídos aos símbolos da Enfermagem  que são:

  • Cobra: magia, alquimia, uma vez que representa o renascimento ou a cicatrização
  • Cobra + cruz: ciência
  • Lâmpada: caminho, ambiente
  • Seringa: técnica
  • Pedra: esmeralda
  • Cor: verde-esmeralda –  tom de verde único simboliza a natureza, a vida e o poder de cura.

O símbolo do Técnico em Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem segue esse modelo. Ele também é representado por uma lamparina, contudo, a cobra e a cruz são substituídas por uma seringa.

Espero que tenha gostado do texto de hoje!  Abraços.

 

Texto de Maria Eugênia

Assistente de Coordenação da Escola de Enfermagem ABC Myrthes Silva

 

 Referências

http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-2181999_4264.html

https://www.google.com/search?q=lampadas+florence&rls=com.microsoft:pt-BR

https://www.ebiografia.com/florence_nightingale/

https://seeklogo.com/vector-logo/206102/tecnico-em-enfermagem

 

 

COREN e COFEN: O que são e quais as diferenças?

COREN e COFEN: O que são e quais as diferenças?
5 (100%) 1 vote

É normal recebermos o serviço de profissionais que se identificam, além do nome, com um conjunto de números, acompanhados de uma sigla. Esse número é a inscrição no conselho de classe profissional. Alguns exemplos de profissões regulamentadas são: Advocacia (OAB), medicina (CRM), Odontologia (CRO), entre outras.

A Enfermagem, como outras profissões regulamentadas, possui um Conselho, ou melhor nesse caso dois Conselhos, disponibilizamos a seguir algumas perguntas comuns e respostas para esclarecimentos sobre essa inscrição:

O que é COREN e COFEN?

O Conselho Regional de Enfermagem (COREN) e o Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) foram instituídos em 1973, pela lei 5.905 e são entidades autônomas de interesse público, na esfera da fiscalização e normatização do exercício da profissão de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.

Qual o objetivo e a diferença entre os Conselhos?

O objetivo primordial dos Conselhos é zelar pela qualidade dos serviços da Enfermagem, pelo respeito ao Código de Ética  em cumprimento da Lei do Exercício Profissional. A distinção entre os Conselhos são as áreas de cobertura o COREN é Regional e o COFEN é Federal.

Quais as principais atividades do COFEN?

  • Normatizar e expedir instruções para uniformidade de procedimentos e bom funcionamento dos Conselhos Regionais;
  • Apreciar em grau de recurso as decisões dos CORENs;
  • Aprovar anualmente as contas e a proposta orçamentária da autarquia, remetendo-as aos órgãos competentes;
  • Promover estudos e campanhas para aperfeiçoamento profissional.

Quais são as principais atividades dos COREN?

  • Deliberar sobre inscrição no Conselho, bem como o seu cancelamento;
  • Disciplinar e fiscalizar o exercício profissional, observadas as diretrizes gerais do COFEN;
  • Executar as resoluções do COFEN;
  • Expedir a carteira de identidade profissional, indispensável ao exercício da profissão e válida em todo o território nacional;
  • Fiscalizar o exercício profissional e decidir os assuntos atinentes à Ética Profissional, impondo as penalidades cabíveis
  • Elaborar a sua proposta orçamentária anual e o projeto de seu regimento interno, submetendo-os à aprovação do COFEN;
  • Zelar pelo bom conceito da profissão e dos que a exerçam; propor ao COFEN medidas visando a melhoria do exercício profissional;
  • Eleger sua diretoria e seus delegados eleitores a nível central e regional;
  • Exercer as demais atribuições que lhe forem conferidas pela Lei 5.905/73 e pelo COFEN.

O que é preciso para fazer parte da área de  enfermagem?

Existem basicamente 03 categorias para ser um profissional inscrito nessa área.

Na Escola de Enfermagem ABC “Myrthes Silva” você poderá realizar dois cursos fundamentais: o Auxiliar em Enfermagem e o Técnico em Enfermagem.

Auxiliar em Enfermagem – É necessário estudar 13 meses, realizar 400 horas de estágios em: Unidade Básica de Saúde (UBS), Hospitais, Unidade de Pronto Atendimento (UPAS), Clínica Médica entre outros. E após recebe o Certificado  para encaminhar ao COREN;

Técnico em Enfermagem – É necessário realizar o Auxiliar em Enfermagem, 10 meses de complementação e 200 horas de estágios nas áreas de: Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Hemodiálise, Centro Cirúrgico (CC), Unidade de Pronto Atendimento (UPAS), entre outros.

Na categoria de Enfermeiro – O indivíduo se cadastra em uma universidade ou Faculdade e estuda 05 anos e realiza estágios obrigatórios.

Como solicitar o COREN?

Para solicitar a inscrição no COREN é necessário providenciar alguns documentos descritos nesta lista.

“A ativação do número de inscrição habilita o profissional ao exercício da profissão no Estado de São Paulo na categoria que estiver inscrito.”

 

Texto de Maria Eugênia

Assistente de coordenação da Escola de Enfermagem ABC Myrthes Silva

Referências

http://rj.CORENs.portalCOFEN.gov.br/sistema-COFENCORENs

http://www.conselho.saude.gov.br/legislacao/lei8142.htm

https://inscricao-online.COREN-sp.gov.br/

https://portal.COREN-sp.gov.br/inscricao-definitiva-principal-auxiliares-de-enfermagem/

Câncer de mama

Nos avalie

O câncer de mama é o segundo tipo de neoplasia mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres, representando uma das principais causas de morte. A fim de conscientizar as pessoas sobre o câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce, aproveitamos a campanha do Outubro Rosa para postar nossa singela contribuição e esclarecimentos sobre o tema.

Definição

As mamas possuem glândulas responsáveis pela lactação, o leite, que se forma nos lóbulos e é conduzido até os mamilos por pequenos canais chamados ductos.

O câncer de mama é o crescimento descontrolado de células da mama que adquiriram características anormais (células: dos lobos, produtoras de leite ou dos ductos), anormalidades estas causadas por mutações no material genético da célula. A doença ocorre mais em mulheres que nos homens.

Prevenção

 

Sinais e Sintomas

  • Inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo).
  • Nódulo único endurecido (sinal mais comum)
  • Irritação ou abaulamento de uma parte da mama.
  • Dor na mama ou mamilo.
  • Inversão do mamilo.
  • Eritema (vermelhidão) na pele.
  • Edema (inchaço) da pele.
  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo.
  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos.
  • Linfonodos aumentados

 

Procure seu médico de referência ou a UBS mais próxima da sua casa e solicite os exames prevenção do câncer de mama.

Cuide-se e alerte quem você ama!

Referências

https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/acoes-de-controle/prevencao

https://www.inca.gov.br/causas-e-prevencao/como-prevenir-o-cancer

https://www.einstein.br/especialidades/oncologia/exames-tratamentos/terapia-alvo

http://www.oncoguia.org.br/onteudo/diagnostico/14/12/

https://www.femama.org.br/site/br/noticia/tipos-de-tratamento-para-cancer-de-mama

https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/imprensa/noticias/

https://www.google.com/search?q=As+mamas+possuem

Entrevista: Como a escola adaptou-se durante a pandemia

Entrevista: Como a escola adaptou-se durante a pandemia
5 (100%) 2 votes

Esta entrevista teve por objetivo verificar como a Escola de Enfermagem ABC “Myrthes Silva” formadora de Técnicos em Enfermagem, se adaptou durante a pandemia para dar continuidade as aulas para formar os alunos que estão em andamento do curso e lançar profissionais habilitados para suprir a carência de setores da saúde neste momento.

Para contar o detalhes, as preocupações e estratégias da escola entrevistamos a Diretora Ester Maria Gadoni Giovanni Borges.

 

Pergunta: Qual a sua formação e trajetória até a direção?
Ester: Minha formação é em Psicologia na qual atuei por 25 anos em UBS pela Prefeitura Municipal de SBC, e em Pedagogia onde lecionei matérias ligadas a psicologia e ética, inclusive para o curso de Enfermagem do Trabalho. Iniciei como Vice- Diretora em 2003 e atualmente atuo como Gestora. Meu vínculo com a Escola é desde sua fundação, há 48 anos.

 

Por que a escola leva o nome de D. Myrthes Silva?
Ester: A Escola leva o nome de D. MYRTHES SILVA por ser ela a RAZÃO de sua existência. Como fundadora desta Instituição de Ensino, sempre primou pela postura Ética, Cristã e Profissional durante toda sua vida, lutando para valorizar a ENFERMAGEM com dignidade e amor ao próximo.

 

Já ocorreu na Escola algum episódio semelhante ao da pandemia pelo Covid – 19?
Ester: Não. Nunca passamos por situação igual.

 

Quais foram as decisões da direção ao saber da paralisação pela pandemia?
Ester: As decisões foram tomadas imediatamente, seguindo orientação da Secretaria Estadual de Educação, suspendemos aulas, estágios práticos supervisionados e o funcionamento da Escola em si, com todos os funcionários trabalhando em regime home office.

 

No período de quarentena os alunos tinham como contatar a Escola?
Ester: Sim. Foram disponibilizados computadores e celulares para os colaboradores atenderem em home office.

 

Foi liberado documentação pela escola aos alunos que se formaram?
Ester: Sim. Todos os alunos de turmas concluintes, entraram em contato nos vários números que deixamos disponíveis receberam a documentação mediante critérios da legislação em vigor e registro de GDAE pela Diretoria Regional de Ensino.

 

Os alunos continuaram as aulas na quarentena? Qual foi o suporte fornecido?
Ester: Sim. Através do ambiente virtual de aprendizagem da Prisma Digital foram ministradas aulas online, realizados chats, fóruns, utilização de ferramentas como Google Meet, Zoom, Youtube e outros canais de informação. Foi atribuída a realização de pesquisas, trabalhos e avaliações online.

 

Como a Escola se programou para o retorno das aulas presenciais?
Ester: Voltamos às aulas no modo híbrido, onde as aulas são ministradas todos os dias, com o número de alunos previstos na legislação, alternando aulas presenciais e online, respeitando-se o horário original de cada turma.

 

Os alunos foram orientados sobre o COVID?
Ester: Os alunos receberam orientação sobre Covid através dos professores e curso gratuito online com certificação.

 

Os funcionários e professores foram treinados para os cuidados no retorno as aulas?
Ester: Professores e funcionários foram treinados para os protocolos de segurança a serem seguidos no retorno as aulas.

 

Com a redução de alunos por sala, existe o risco de alguns ficarem sem vaga?
Ester: Todos os alunos terão vagas garantidas em sala de aula, em função do rodízio que contempla o sistema híbrido.

 

Qual mensagem você deixaria para os alunos dessa escola neste período?
Ester: Neste período de retorno às aulas, conviveremos com um “novo normal”, que visa a segurança de todos e em que somos responsáveis uns pelos outros. Fiquem firmes, não desanimem, continuem em segurança em todas as áreas de suas vidas. Vamos aprender juntos!

 

Gostou da entrevista? Comente em nossas redes sociais e vamos fazer o possível para trazer as entrevistas solicitadas.

Lembrando que caso tenha interesse em começar sua história de sucesso conosco, basta entrar em contato, tendo certeza que a escolha trabalhará arduamente para garantir que as aulas sempre ocorram e ocorram com qualidade.

Outubro Rosa

Outubro Rosa
5 (100%) 1 vote

A Campanha do Outubro Rosa foi criada em 1990 nos Estados Unidos da América, a história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, a iniciativa de conscientização se espalhou pelo mundo.

No Brasil, o Outubro Rosa chegou em 2 de outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, ganhou a iluminação rosa.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, a estimativa para cada ano do triênio 2020-2022 aponta que ocorrerão 625 mil casos novos de câncer (450 mil, excluindo os casos de câncer de pele não melanoma). O câncer de pele não melanoma será o mais incidente (177 mil), seguido pelos cânceres de mama e próstata (66 mil cada), cólon e reto (41 mil), pulmão (30 mil) e estômago (21 mil).

O Outubro Rosa é uma campanha com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, já que esse é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil, o movimento compartilha informações e proporciona mais acesso ao diagnóstico e ao tratamento da doença.

Texto de Maria Eugênia

Assistente de Coordenação da Escola de Enfermagem ABC Myrthes Silva

 

Referências

https://www.inca.gov.br/estimativa/introducao

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002017000500001

https://www.scielosp.org/article/physis/2020.v30n1/e300119/

http://www.outubrorosa.org.br/historia.htm

Imagem retirada do site:

https://www.icapui.ce.gov.br

A importância de manter as vacinas em dia

Nos avalie

A professora Elaine, da Escola de Enfermagem ABC Myrthes Silva, explica a história das vacinas e alerta para a importância de se manter a vacinação em dia.

Um pouco da história das vacinas

Em 1798, o médico rural e cientista inglês Edward Jenner, observou que a varíola bovina cobria de feridas as tetas das vacas, e que as ordenheiras pegavam essa varíola nas mãos, mas não pegavam a varíola humana. Resolveu então injetar, em pequenos arranhões criados por ele nos braços das pessoas, o pus das feridas. A descoberta teve o nome de “vacina” que deriva do latim e significa “vaca”.

Hoje temos o Calendário Nacional de Vacinação, como norteador das vacinas consideradas de interesse prioritário à saúde pública do país, distribuídas nas Unidades Básicas de Saúde.

O segredo e significado das cores dos uniformes dos profissionais de saúde

O segredo e significado das cores dos uniformes dos profissionais de saúde
5 (100%) 2 votes

Você já parou pensar sobre o significado das cores dos uniformes dos profissionais de saúde e porque eles são quase mesmo da mesma cor, mesmo em diferentes hospitais?

Vamos conhecer os segredos, os significados e motivos para adoção das cores dos uniformes dos profissionais de saúde, que são uma escolha mais científica que gosto pessoal!

Desde a Grécia antiga era tradição que os sacerdotes do templo de Asclépio (deus grego da Medicina) vestissem roupas brancas. O uso das vestimentas brancas indicava pureza espiritual e nessa época o branco não precisava ser tão limpo como exigido nos dias de hoje.

Já na Idade Moderna (sec. XVII-XVIII), a tradição do branco mudou muito! Os médicos sujavam suas vestimentas com sangue de galinhas, carneiros e outros animais, quanto mais sangue mais prestigiado era o médico!

Felizmente, o costume das vestimentas sujas começou a ser questionadas pelo médico húngaro Ignaz Semmelweis (1818-1865), que duramente criticado pelos demais colegas, lutava para comprovar que o hábito transmitiria doenças e infecções, para pacientes e profissionais. Ignaz teve sua teoria confirmada por Pasteur, que provou ser imprescindível manter limpos e esterilizados os ambientes médico-hospitalares.

Atualmente o tradicional branco é exigido para a enfermagem na maioria dos hospitais e clínicas em diversos postos de trabalho, com exceção de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) e Centro Cirúrgico (CC) e isso tem uma explicação fundamentada na Paleta de Cores.

Sabe o que é a Paleta de cores? Qual a influência do vermelho, azul e verde no uniforme?

Paleta de cores

Paleta de cores é um conjunto de cores pré-selecionadas, utilizados em harmonia para passar uma ideia, sentimento, sensação ou identidade visual. Quando usada de forma correta, a paleta de cores muda totalmente a percepção da pessoa em relação ao ambiente.
O cérebro humano tende a uniformizar as cores da Paleta, quando não percebe contraste entre elas. Desta forma, se uma equipe de cirurgia não usasse azul ou verde, correria sério risco de não enxergar as tonalidades de vermelho enquanto estivessem realizando um procedimento cirúrgico.

Vamos fazer um teste e ver o “fantasma”?

Fixe seus olhos na imagem abaixo por 10 segundos e após olhe para uma superfície branca.

Apareceu o “fantasma” do coração?

Ao fixar a visão num tom avermelhado por muito tempo, quando olhamos para uma superfície branca, vemos uma espécie de “fantasma” em tons de azul-esverdeado. Essa ilusão realizada por sombras poderia prejudicar a visão de um profissional de enfermagem no socorro há um paciente com sangramento externo.

Outro motivo para adotar uniforme colorido é a possibilidade de identificar de forma mais rápida médicos e equipe de enfermagem em uma situação de urgência dentro do hospital. Alguns pesquisadores defendem ainda que o uso de roupas coloridas no exercício profissional, reduz o stress e a resistência dos pacientes, trazendo maior conforto em todas as áreas hospitalares, desde a pediatria até a geriatria.

Enfim, as cores na área da saúde têm história, passou pelo branco representando pureza espiritual, depois vestimentas sujas de sangue demonstrando maior valor profissional, voltou novamente para o branco como símbolo de higiene e limpeza e agora pesquisam uniformes coloridos por motivos científicos e psicológicos.
Essa é a área da enfermagem sempre pesquisando e inovando!

Referências:
Por que os profissionais da saúde vestem branco?
https://super.abril.com.br/mundo-estranho/de-onde-vem-o-costume-de-os-medicos-usarem-branco/
https://www.alura.com.br/artigos/4-ferramentas-para-voce-criar-uma-paleta-de-cores-para-seus-projetos
https://diariodebiologia.com/2017/12/cirurgioes-roupas-azul-verde-cirurgias/

 

Texto de Maria Eugênia

Assistente de Coordenação da Escola de Enfermagem Myrthes Silva

A relevância dos profissionais de saúde no mercado de trabalho durante e após a pandemia

A relevância dos profissionais de saúde no mercado de trabalho durante e após a pandemia
5 (100%) 2 votes

A pandemia pelo COVID-19 trouxe várias alterações que ficarão entre as pessoas por muito tempo. Economia, emprego, política e relações sociais sofreram grandes mudanças.

Mesmo com todas as mudanças e evoluções tecnológicas nenhum robô ou aparelho substitui a essência do trabalho que é o cuidado.. O vínculo com as pessoas doentes já é parte do tratamento.

Segundo o Ministério da Saúde mais de 970 mil profissionais de saúde foram cadastrados para atuar no combate à Covid-19, entre eles a maioria técnicos em enfermagem.

Dentro deste contexto, é provável que tanto agora quanto nos próximos anos a procura por profissionais qualificados para atuar no mercado de trabalho seja constante. A escola de Enfermagem Myrthes Silva orgulha-se de fazer parte da história de mais 40.000 profissionais de saúde, dentre eles Auxiliares e Técnicos em Enfermagem para trabalhar com qualidade, habilidade e humanização.

Em breve contaremos como enfrentamos os limites do distanciamento social e unimos forças e determinação de colabores, professores e alunos para manter o ritmo e continuar na nossa missão de formas os melhores profissionais. O engajamento e vontade de vencer de todos foi essencial e determinante para o sucesso das ações.
Se você deseja iniciar sua carreira conte conosco para a formação de:

Auxiliar de Enfermagem

Técnico em Enfermagem

 

 

Até mais,

 

 

Texto de Maria Eugênia

Assistente de Coordenação da Escola de Enfermagem ABC Myrthes Silva