Um breve histórico da enfermagem

Um breve histórico da enfermagem

Um breve histórico da enfermagem
5 (100%) 1 vote

A Enfermagem surgiu com a resposta intuitiva ao desejo de manter as pessoas saudáveis, de proporcionar conforto, cuidado o e proteção ao doente. Desde antes de Cristo a enfermagem já era conhecida, mesmo sem ter este nome. Eram aqueles homens e mulheres abnegados que cuidavam dos doentes, idosos e deficientes, garantindo a sua sobrevivência. Com o tempo, estes cuidados de saúde evoluíram e, entre os séculos V e VIII, a Enfermagem surgiu entre os religiosos, como um sacerdócio.

Na intenção de melhorar os cuidados aos pacientes em meados de 1950 a história de enfermagem começou a ganhar reconhecimento.

Pioneiras na enfermagem

Florence Nightingale

Florence Nightingale, filha de uma tradicional e rica família, rebelou-se desde cedo contra o comportamento e o lugar nas sociedades destinadas às mulheres de sua posição social.

Comovida com o péssimo tratamento dado a um indigente numa enfermaria em Londres e tomou para si a bandeira da reforma da lei de assistência do Estado aos pobres e desamparados.

Atuou na Guerra da Crimeia (1853-1856) como enfermeira e constatou que a maioria dos soldados que permaneciam internados para cuidados morriam em decorrências de infecções, o que motivou suas pesquisas científicas e ações de educação, que também influenciaram as políticas sanitárias. Florence defendeu o treinamento das equipes de enfermagem, a higienização dos hospitais e, principalmente das casas, onde a maioria dos casos de doenças infecciosas eram registrados.

Muito dedicada e cuidadosa, Florence caminhava todas as noites pelos corredores das tendas dos enfermos, a fim de visitar os pacientes feridos. Sempre carregava uma lamparina que iluminava suas rondas noturnas. Por esse motivo, ficou conhecida como a “Dama da Lâmpada”.

Ana Néri

No Brasil a precursora a enfermagem foi Ana Néri (1814-1880) que prestou serviços voluntários, nos hospitais militares de Assunção, Corrientes e Humaitá, durante a Guerra do Paraguai.
Sensibilizada com a dor da separação dos filhos que foram convocados para a guerra, no dia 8 de agosto, Ana Néri escreveu uma carta ao presidente da província oferecendo seus serviços de enfermeira para cuidar dos feridos de Guerra do Paraguai, enquanto o conflito durasse. Seu pedido foi aceito.

Em 1865, Ana Néri partiu de Salvador em direção ao Rio Grande do Sul, onde aprendeu noções de enfermagem com as irmãs de caridade.

Apesar da falta de condições, pouca higiene, falta de materiais e excesso de doentes, Ana Néri chamou a atenção, por sua dedicação ao trabalho como enfermeira, por todos os hospitais onde passou. Ana Néri, com seus próprios recursos, montou uma enfermaria modelo em Assunção, capital paraguaia, sitiada pelo exército brasileiro.

Ao dedicar a sua vida aos cuidados para com os outros, Ana Néri fortaleceu a necessidade de estabelecer a enfermagem enquanto ciência e profissão, favorecendo o surgimento da primeira escola de enfermagem brasileira.

Evolução da enfermagem

Através da história da enfermagem entendemos a trajetória dos cuidados intuitivos para os cuidados baseados na ciência, além disso  tecnologia vem aprimorando a assistência aos doentes.

Essas tendências da Enfermagem ajudarão a tornar o atendimento ao paciente cada vez mais eficiente e seguro e por mais que a tecnologia avance o cuidado humano e pessoal é insubstituível, assim o curso Técnico em Enfermagem é um dos mais procurados entre os jovens que acabaram de concluir o ensino médio e estão em busca de uma qualificação profissional para ingressar no mercado de trabalho.

Texto de Maria Eugênia

Assistente de Coordenação da Escola de Enfermagem ABC Myrthes Silva